A tenacidade – já o sabíamos – é uma das características do Mar da Palha, o jornal do Agrupamento de Escolas Emídio Navarro, Almada. Por isso, apesar de aventada, a possibilidade de, em consequência da pandemia, não se publicarem as duas últimas edições do ano lectivo não se concretizou. Luís C. Maia, o coordenador da publicação, explicou no editorial do n.º 52 que, sem alunos nas escolas, “não teria muito sentido avançar com um projecto para ficar na gaveta”. Mas o regresso à escola dos alunos que iriam fazer exame “trouxe um novo alento” ao Mar da Palha. E, por isso, é possível agora aceder a dois números que, como habitualmente, merecem uma leitura atenta.
O jornal, afirma Luís C. Maia, “surge com outra roupagem, nesta sua nova versão digital, mas mantendo o mesmo compromisso que temos assumido ao longo dos anos, o de ser um espaço de uma comunidade educativa, dos seus interesses e preocupações, que, todavia, se não fecha sobre si mesma, antes quer olhar o mundo, conhecê-lo, mostrá-lo e nele estar com empenho”.
Como Luís C. Maia revela, o último número do ano lectivo de 2019/2020, o n.º 53, “terá, provavelmente, sido dos mais difíceis de concretizar”. É que, acrescenta o coordenador do Mar da Palha, “a quase total ausência de alunos nas escolas obrigou a uma concentração no trabalho dos que nelas estiveram nestas últimas semanas, que já viam no horizonte os exames de Julho. Mesmo assim, foi possível reunir um conjunto de trabalhos muito interessantes, que reflectem interesses e preocupações dos alunos, desde a relação com os conteúdos programáticos até à vontade de estar a par da investigação científica mais recente, passando por um olhar a cidade que não esquece feridas há muito abertas”.
Os alunos e professores que fizeram o n.º 52, que nos oferece um impressivo testemunho fotográfico sobre os dias de confinamento em Almada, foram Ana Cecília Azevedo, Artem Miloserdov, Bruna Sousa, Daniel Ganço, David Vieira, Inara Ali, Inês Quaresma, Inês Santos, Leonor Campos, Lígia Andrade, Luís C. Maia, Margarida Curto, Mariana Fernandes, Mariana Pereira, Marina Neves, Mauro Gentile, Rui Baltazar, Sara Cacela, Sara Costa e Sofia Simeão. Esta edição do Mar da Palha contou ainda com a colaboração do 4.º B da Escola de Ensino Básico n.º 3 da Cova da Piedade.

O n.º 53, que evoca os dez anos de ausência de José Saramago, foi feito por Ana Cecília Azevedo, Andreia Dogot, António Santos, Inara Ali, Inês Lopes, Joana Gonçalves, Joana Neves, João Balau, José Miguel Paes, Leonor Maia, Luís C. Maia, Maria Manuel Paz, Mariana Castanheira, Pedro Noronha, Rosana Cabral, Ruben Fonte, Sara Severo, Sofia Simeão, Vasco Martins e Vicente Tavares Antunes.
A edição e a paginação de ambos os números é de Luís C. Maia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *